Um pouco sobre o grande dia de ontem.

As pessoas podem achar que foi mero acaso, mas fatos importantes costumam acontecer em sequencia. Vejam só: Na sexta comemorou-se a Morte de Jesus, no domingo a sua ressurreição e na segunda o meu nascimento. É realmente um fato a ser pensado.

Ontem foi um dia bem legal, apear de quase comum. O domingo terminou tarde, fiquei escrevendo um projeto até 3h da manhã (e eu estou no laboratório terminando agora, dei uma parada pra postar), nesse meio tempo o Vinícius me ligou para dar os parabéns por ele e pela Chris, valeu gente, Deus abençoe.

Acordei às 7h fui para reunião do Departamento de Educação, eu lá conversando com os grande intelectuais da educação brasileira, não tinha voto mas tinha voz, e a usei. Mesmo que tenha sido pra pedir esclarecimentos de coisa que eu não entendia e pra pedir desculpas, mas usei, o importante é participar. No meio da reunião o celular no último volume toca, minha mãe, se bem que ela pode. Dizem que meu sobrinho me mandou um tchau, que coisa mais linda!

Fui almoçar no bandeijão ( o momento baixo desse dia), a Camilla me ligou, nossa, como eu fiquei feliz!

Algumas veteranas minhas fizeram qse uma serenata pra mim na fila do restaurante, foi muito legal.

Vim pro laboratório, um monte de mensagens, acho que já respondi todas, ou mais da metade delas pelo menos.

Na aula, vários abraços, a turma toda cantou parabéns! Qse chorei, mas segurei firme.

O Pessoal da CBESP me ligou, muito obrigado.

Em casa (na minha república) ninguém sabia que era meu aniversário, mesmo que eu tenha avisado, tudo bem.

Juntamos uns três caras lá de casa e fomos pra um encontro da pedago chamado "batizado" (onde as nossas bixetes - alunas novas - recebem apelidos) não tava num clima muito legal e eu fiquei uns 20 min. Acabou-se.

Fui dormir contentinho.

Acho que as coisas têm andado bem, tomara que continuem nesse crescendo. De resto, os que oram, continuem a faze-lo por mim, os demias, eu continuo orando por vocês.



 Escrito por A.L. às 09h35
[] [envie esta mensagem]



Hoje é meu aniversário! Sim, 28 anos bem vividos. A todos meu muito obrigado. Pelos parabéns ou pelo esquecimento!

O importante é que Deus está comigo.

Na paz!



 Escrito por A.L. às 13h41
[] [envie esta mensagem]



Pra dizer a verdade, nem tudo faz sentido ainda. Mas como eu peguei a mania de escrever as coisas por enigma nesse blog, acho que ninguém vai estranhar.

Pior, eu nem sou poeta, não escrevo nada que a humanidade não vá se rescentir de deletar; talvez algumas pessoas ainda sentirão falta de mim depois disso. Acho que em no máximo cem anos estarei esquecido completamente.

Ilusões, sonhos e desejos, tudo foi por água abaixo, só fiquei eu, só fiquei.

Ultimamente eu tenho me dividido entre tudo aquilo que passou e que eu me lembro com carinho e que gostaria de viver novamente e aquilo que esta por vir, que eu não sei como será, mesmo que tenha a possibilidade de fazer tudo diferente do que deu errado e exatamente igual ao que foi serto.

Olha eu de novo em São Carlos. Continuo meio sozinho, mas fazer o que? Isso faz parte do caminho que eu escolhi. Eu descidi, sofrer um pouco agora, pra não ter que faze-lo num futuro. De fato, eu só vou me arrepender de tudo isso se num futuro passar tudo o que eu to passando aqui novamente, e não tá sendo fácil.

Acho que não tem um dia em que eu não pense em ir embora, depois eu encotro mil motivos pra ficar. Motivos? Digo, motivações. Coisas que eu gostaria que acontecessem, mas que estão presentes em um futuro, esteja ele onde estiver. E eu estou aqui de novo.

Tive férias muito legais, mas elas acabaram. Tudo o que eu pude fazer foi agradecer às pessoas que me fizeram alegre por esse tempo, mas aí eu tive que ir embora. Puxa, eu queria ter ficado lá mais um pouco, mas eu estou aqui novamente.

Conheci várias pessoas novas depois que cheguei, gente legal; encontrei minhas velhas amigas. Puxa, elas disseram que estavam sentindo minha falta, aí eu falei: Ei, eu estou aqui novamente.

Bom, como diria um Camões, num soneto que nunca declamei para ninguém (pois não ouve quem o quisesse ouvir)

"Se hei-de viver, enfim, forçadamente,
Para que quero a glória fugitiva
De uma esperança vã que me atormente?"

Resolvi viver aqui, enquanto aqui estiver. Quando já não mais estiver aqui, viverei onde estiver, mas nunca me esquecerei desse lugar.



 Escrito por A.L. às 19h52
[] [envie esta mensagem]



Sim! Para a alegria daqueles que acompanham a minha vida virtual, EU ESTOU DE VOLTA!!!

Nesse tempo todo aconteceram milhares de coisas. Algumas que eu poderia contar aqui e outras que nem meus melhores amigos sabem. Por isso, optei por não contar nenhuma delas!!!!!

Me entendam, é muita coisa, foram três meses de férias, natal, ano novo, carnaval, agora páscoa, volta ás aulas, volta a São Carlos. Ufa! Dá uma coisa só de de pensar.

Assim, vou ficando apenas com algumas coisas que acho importante que o mundo saiba a sobre mim nesse tempo todo.

Estou muito bem, passando por um momento de paz, onde estou conseguindo reorganizar muito sobre minha vida, rever alguns projetos, eliminar o peso inútil e acrescentar coisas boas na bagagem. Mas ainda continuo no deserto de São Carlos.

Bom, não vou poder escrever mais nesse exato momento, mas prometo escrever com regularidade. Não fiquem tristes, estou de volta.

Um bjo a todas, um aperto de mão aos demais



 Escrito por A.L. às 13h14
[] [envie esta mensagem]



Recebi essa mensagem de uma amiga e achei muito legal:

vive no Pólo Norte X está em todo lugar

anda num trenó X anda sobre o vento e sobre as águas

aparece uma vez no ano X é presença e ajuda constante

enche sua meinha com lembranças X supre todas as suas necessidades

entra pela chaminé, sem ser convidado X está a sua porta e bate, só entra em seu coração se você convidá-lo

você tem que esperar na fila para vê-lo  X está mais perto de você do que o ar que você respira

deixa você sentar em seu colo X permite que você descanse em seus braços

não sabe seu nome, tudo que ele fala é: "Oi! Garoto, como é seu nome?" X Ele te conhece antes de você nascer, não somente sabe seu nome, mas, seu endereço, sua história, seu futuro, até sabe quantos cabelos tem em sua cabeça.

tem uma barriga como um pote cheio de geléia. X Ele tem um coração cheio de amor

tudo que ele pode oferecer é um HO!HO!HO! X oferece saúde, socorro, vida abundante, vida eterna e esperança.

ele diz: "não chore!". X Ele diz: "coloque todas as suas preocupações em Mim e Eu cuido de você".

os seus ajudantes fazem pequenos brinquedos. X faz nova vida, refaz o coração despedaçado, conserta lares desmoronados e constrói mansões celestiais.

faz você rir. X mas, Jesus te dá alegria que te dá força para viver.

ele põe presente debaixo da árvore. X Ele se tornou presente e morreu numa árvore.... a cruz.

Papai Nole é fictício JESUS É REAL

Obrigado Sammy



 Escrito por A.L. às 20h06
[] [envie esta mensagem]



Nesse momento

Nesse momento estou indo às lágrimas (quem me conhece sabe que é mentir, mas vamos lá) acabei de fazer aquele que deve ser a última prova do ano, estou feliz e emocionado. Consegui responder todas as perguntas daquela que deveria ter sido a  prova mais difícil do ano.

Calro que algo tinha que estragar a festa. Ontem entreguei uma prova em branco, porque, aquela que deveria ter sido a prova mais fácil do ano acabou sendo a mais exigente. Mas não dá nada pelas outras notas da pra ficar com média, mas em todo caso, amanhã é dia.

Por hoje é isso, vou sair pra beber, afinal, hoje tomei só dois copos e, sabem como é, água é vital pra nossa existência.



 Escrito por A.L. às 16h14
[] [envie esta mensagem]



Explicando...

Como eu já havia dito, invadimos a reitoria, pra quem não acreditava, estam aí as fotos desse dia se não glorioso, marcante na minha carreira estudantil (nossa, acaba de rolar uma lágrima).

Estou no final do semestre, nem acredito que cheguei até aqui, faltam apenas duas provas e pegar algumas notas pra que se complete quase a metade da minha jornada de graduação na universidade.

Por incrível que pareça, pra quem me conhece o que vou dizer vai abalar as estruturas: eu estou estudando num sábado a tarde, isso é inacreditável!

Bom, como eu tenho que fazer uma pesquisa agora preciso sair correndo e dpois fazer meu almoço. Tenho tanto pra lhes falar, mas com palavras não sei dizer, como é grande o meu amor por vocês... Pra quem não sabe essa é a letra de uma música do Roberto Carlos. (que horror!!!!) Um bjo a todas, aos demais um aperto de mão já tá bom!



 Escrito por A.L. às 12h52
[] [envie esta mensagem]



Tava devendo essas fotos.

Primeiro eu vou publicar as fotos, depois eu explico...

 

 

 



 Escrito por A.L. às 12h46
[] [envie esta mensagem]



Sem mais para o presente.

Bom, final de semana, final de semestre, a piada típica que conto desde o segundo semestre do Curso de teologia, lá pelo final do século passado: "eu acabei, o semestre ainda não". É que isso é uma realidade na minha desde que fui alçado ao nível superior e, como não saí dele, estando na segunda faculdade e ainda me faltam 5 semestres, pelo menos, ela se repetira, for long time...

Essa semana nada aconteceu, a não ser a manifestação na reitoria que saiu no jornal da cidade, mas meu nome nem foi mencionado, ah, que peninha!

Bozo esteve na cidade e foi bem legal rever o velho amigo Arlindo Barreto e saber que compartilhamos  de algumas crises dos ex-missionários da CBESP.

Enquanto isso vamos sobrevivendo.

Acho que por enquanto é isso, meu telefone ainda é (16) 91176205, e a Claro ainda aceita o envio gratuito de torpedos (é a única em São Paulo), quem quiser mandar um oi, aproveita que pouca coisa nesse país é de graça.



 Escrito por A.L. às 14h19
[] [envie esta mensagem]



Coração aberto, glicose em baixa...

Estou aqui, sábado, 0h num laboratório qualquer da Universidade Federal de Beira de Estrada. Geralmente eu me limito a colocar aqui as coisas mais ou menos legais (mesmo que não possa contar tudo o que acontece na minha vida aqui) e conto as coisa mais triste no meu pobre diariozinho (esse sim, sofre, coitado).

Mas sem muitas delongas, tem duas coisas pra contar, as duas são de matar alguns, escandalizar muitos e impressionar as multidões, vamos a elas:

Ontem, sexta-feira, eu e mais uns 200 malucos, na sua maioria mulheres (esse é o lado legal de estudar pedagogia, hahahaha) Fomos fazer um protesto contra algumas baixarias que rolam aqui na federupa. Tipo, estamos sem coordenador de curso, sem qse a metade dos professores, e mais um monte de coisinhas. Bom, como eu agora to fazendo parte do C.A. (diretoria administrativa, parece até coisa importante) fui ao portesto.

Tudo ia bem, nariz de palhaço, apito, uma barulheira. Colamos alguns cartazes, um deles é arte minha, como a conexão tá ruim, eu não consigo colocar ele aqui, deixa pra outro dia. Aí caminhamos rumo a reitoria, não so'  participava do ato como era um dos que iam a frente. Invadimos a Reitoria. Fomos recebidos pelo reitor. E lá estava eu, como um dos mediadores da conversa.

Depois disso, conversei com algumas pessoa sobre o conceito cristão de justiça e que realmente eu poderia estar ali como cristão.

Confesso que fiquei muito feliz, mas, tem sempre um crente mala pra dizer que eu não deveria estar ali, o impressionante é que os demais acham que eu estava super certo e apoiaram minha posição. Mas, não é isso que me atrapalha hoje.

Tinha de viajar hoje, mas faltou $$ e isso me aborrece. Não a falta de dinheiro em si, nunca me preocupei com grana mesmo. Se estivesse preocupado eu nunca teria saído de São Paulo, tinha trabalho, casa, etc, tava super sussegado (em termos). Mesmo que tenha um cara que sempre que me vê não perde a chance de dizer que eu só penso em dinheiro, me irrita a insistência e a falta de argumentos. E agora eu descobri que ele anda falando isso por aí. Mas tudo bem, nem é isso que me deixa com asía.

Eu tinha pra onde ir, mas não tive como, não me incomodei de tentar ir pra estrada pegar carona, me irritou o fato de que outras pessoas conseguiram, menos eu. É muito chato a expectativa, irritante a frustração. Deus sabe que me esforço, mas hoje eu acho que só Ele sabe disso, mas se bem que hoje eu achei que mesmo Ele resolveu me provar e por um instante me abandonar ao meu prórpio esforço. Conclusão, depois de um dia muito alegre em que, universitariamente, fiz um grande feito, tive um dos dias mais frustantes desde que mudei pra São Carlos. Pior que hoje só setembro de um ano qualquer, que não foi dia 11 (today, no fedeebacks, é assim que escreve???:?)

Tem algumas coisas que eu já tomei pra mim, superei aquele papo de que "ninguém me ama ninguém me quer" (mesmo que pra algumas pessoas que foram importantes pra mim isso seja verdade), mas eu me ligo agora em quem realmente se preocupa comigo. Digo que faz algo por mim, pra quem de vez em quando me manda um e-mail, uma carta, da um toque no celular (mesmo que eu não tenha identificador e não saiba quem é). Essas eu carrego comigo. Hoje uma amiga, que lê carta, é esotérica (só falo disso pra mostrar que é muuuuuito diferente de mim) me ligou pra me oferecer uma baita ajuda numas coisas que eu to fazendo aqui. Na prática, ela demonstrou muito mais o caráter de Cristo que muito [que se diz] crente que eu conheço, como é que eu não vou respeitar uma pessoa como essa? Os outros julgamentos cabem a Deus e não a mim. Se Ele me perguntar, como testemunha que sou, vou dizer "no meu ponto de vista, Senhor, ela merece o céu. Mas cabe ao Senhor dizer isso, não a mim".

Eu to querendo chegar com tudo isso no seguinte ponto: Tem tanta gente "incrédula"(detesto essas nomenclaturas) acreditando em mim e tanto "crédulo" (idem) descrendo de mim que fico em dúvida.

Pra terminar (coisa de quem lê muito, todo texto tem que ter começo meio e fim e eu às vezes costumo avisar sobre essas divisões) Eu reafirmo que:

Vim pra São Carlos por um ato de fé, creiam as pessoas ou não. Que tudo o que faço está diante do Senhor e que Ele me julgue. São Carlos tem sido pra mim sim um deserto, o qual eu espero que em poucos dias termine. Tenho crises, dificuldades e turbulências que não consigo passar sozinho, sou gente grande, mas sou humano. Por ser humano, eu erro, peco, tenho falhas e esqueço o aniversário dos meus amigos, e, apesar disso, tenho sentimentos.

Continuo me esforçando pra ser o melhor, e acho que se eu não for, minha vida perde um pouco da graça. E se eu não conseguir, tenho bem pouca gente pra pedir desculpas, uma imensidão de pessoas que não vão se incomodar com isso e continuarão as mesmas comigo, um mundo de gente que nunca me estendeu a mão mas vai me apontar o dedo. Mas nem é por encarar essa gente toda que eu to preocupado, é por ter que me apresentar diante de Deus. Ele me salvou quando eu não tinha nada pra apresentar, tenho certeza que Ele vai me amar mesmo depois de qualquer erro meu, mas quero viver de modo digno da graça que me alcançou.

Desculpa, qualquer coisa, faz algumas horas que eu não como e a glicose ta em baixa, eu sei que fico mais vulnerável nesse estado, mesmo assim, eu precisava disso.

Na paz!



 Escrito por A.L. às 00h47
[] [envie esta mensagem]



Feriadao, o retorno

Enfim, de volta a tao amada Sao Carlos, a minha querida Universidade Federal, e ao meu odiado laboratorio onde nao se pode colocar um acento numa palavra. Ja me disseram que o proximo ataque da Adm vai ser tirar as cadeiras, ja que nao se pode mais nem olhar o orkut (nao que isso me faca falta, mas o icq faz)

Voltei feliz e tranquilo, nao aconteceu nada demais no onibus, fora o fato de que uma das gurias mais bonitinhas dessa instituicao estivesse no mesmo onibus que eu, nao fosse o fato dela estar sentada no primeiro banco do onibus e eu no ultimo, tudo foi muito bem. Se bem que so falaria com ela caso estivesse sentada na mesma poltrona que eu, fora isso... Detesto gente snob, se bem que ela pode.

Semana nao fiz nada e nada fiz. Relax total e ja to me preparando por proximo feriadao, hehehehe.

Ai hj pela madrugada fui dar minha monitoria na sala de inclusao digital. Minha renite mandou sinais e e claro que eu fiquei de mal humor, mesmo assim, fingi o meu melhor sorriso amarelo e fui ajudar as doces senhoras a aprender a escrever no computador. Me segurando pra nao perder a calma de vez uma senhora fez uma que quase me tira do serio. Conto:

Ela escreveu alguma coisa errada, nao me lembro o que, ai eu falei pra ela como deveria fazer, a senhora (que nao deve ter ido a praia no feriado) comecou a falar alto: Ta tudo errado, eu vou ter que desfazer tudo, olha isso aqui (apontando para as partes certas do texto) ta tudo errado, como eu vou fazer agora???

Eu calmamente (ainda) disse a ela que nao era pra tanto, que so havia uma unica letra errada. Ela continuou:

E muito dificil, ta tudo errado... Isso ja beirando o esterismo absoluto dissolvido em sodio. Foi nessa hora que me deu vontade de agarrar a mulher pelo colarinho, dar 3 tapas no seu rosto enrugado e gritar: TA TUDO CERTO, PARA DE DAR ESCANDALO... Me contive, sai de perto, chamei a professora e ela ficou quieta. Corrigiu a letra e terminou o texto; sem mais um erro sequer. A pedagogia e linda.

A programacao dessa semana e muuuuuito estudo, preciso compensar uma semana parado. Mas e isso ai.

Paz para todos.



 Escrito por A.L. às 12h20
[] [envie esta mensagem]



Só pra constar, estarei indo para o litoral paulista em alguns instantes, fico uma semana por lá e depois volto com novidades. Um beijos pra todas, um aperto de mão a todos.

 Escrito por A.L. às 16h16
[] [envie esta mensagem]



Baile do trocado

Nessa sexta-feira, pra alegria não explicada de muitos, aconteceu a segunda festa mais esperada da cidade o "Baile do Trocado". A festa acontece da seguinte forma, os homens vão vestidos de mulher e as mulheres de homem.

No caso feminino o problema é muito facilmente resolvido, uma bermuda e uma camiseta já bastam, considerem que a vida masculina é muito mais fácil, além de muito mais divertida. No caso masculino é um horror, vestido, salto alto, maquiagem, chapinha... A vida feminina, somado ao 1/4 em que se passa dormindo, é disperdissada pela metade com esse tipo de coisa. Continuem assim, mulher feminina é bonita é eu gosto. Mas vamos voltar ao assunto.

Na noite da festa passei pelo centro da cidade, parecia ponto de travesti do paraguai. Vi alguns amigos meus trocados e achei o máximo (hahahahahaha). Segundo relatos de pessoas que estavam na festa, mão na bunda era a coisa mais fácil. E porquê? Explico de forma simples: Há aqueles que vão pra curtir (a minoria) e há aqueles que aproveitam pra liberar aquilo que tem no seu interior, aí, depois de beber um pouco a mais, já viu.

Pior foram os comentários no sábado pela manhã (e pasmem, eu estava na universidade logo cedo e em atividade, tanto cuidando das minhas ovelhas quanto aproveitando pra dar um gás acadêmico. Mas essa segunda parte foi interrompida pela queda da rede interna, não que tenha ficado triste, hehehehe). Sim, os comentários: "Tá cendo aquele cara ali?" "O que tem ele?" "Tinha que ter visto ele na festa ontém, um vestidinho rosa, salto alto, rebolava mais que muita mulata que eu conheço, se não é travesti é um talento disperdissado". Ou ainda: "Nossa, tinha uns caras com uma cintura mais fina que a minha" E a mancada mais evidente de um conhecido: "Tinha tanto homem bonito naquela festa!" "Como assim?" "Não, tava falando das minas vestidas de homem" Aí já era.

MInha preocupação com isso, considerando minha posição como pastor é a maneira como é visto o homosexualismo no meio universitário. Não é visto como uma questão preocupantes, nem mesmo algo a ser tratado, é algo de que devemos rir, fazer festa com o assunto. Noves fora uma pequena minoria que se sente bem com isso (mesmo que eu não conheça ninguém nessa condição mas já ouvi falar de alguém) Há um grande grupo deles que lamenta a sua condição e gostaria de mudar, mesmo que não consiga. Mesmo que pareça que muitos gostem, basta um pouco de amizade pra saber o que passam, como se sentem, o que sofrem.

 Mas eu tenho olhado isso, não do ponto de vista social, que me pedem pra olhar aqui na universidade, eu olho do ponto de vista espiritual: A ira de Deus é revelada do céu (Rom 1. 18), mais do que brincar com a condição das pessoas, é invocada a ira de Deus, pois se Ele existe mesmo nós não podemos viver de qualquer jeito. Eu lamento por tais pessoas e oro pra que possam encontrar a alegria que esperam (no caso dos estudantes) e o alívio que gostariam (no caso dos demais) no mesmo lugar onde eu encontrei, em Cristo.

Só a Deus Glória

 Escrito por A.L. às 13h42
[] [envie esta mensagem]



Matando aula

Nesse exato momento estou matando aula, sem sair da aula. Como eu dou monitoria para alfabetização de adultos (finalmente achei algo prático e útil para utilizar meus conhecimentos adquiridos em noites e noites afins sem dormir usando a internet), a cada duas semanas eu tenho aula para a monitoria, aí eu fico aqui no computador enquanto alguem fala.

Mas eu acho que absolutamente ninguém presta a atenção no que está se falando.

Agora tenho que ir pra outra sala, acabou a brincadeira.



 Escrito por A.L. às 22h18
[] [envie esta mensagem]



Pedagogia

Bem amigos e amigas do discipulos de zwinglio, estamos mais uma vez postando nesse magavilhoso blog, diretamente de São Carlos, vizinho a Agagaquaga.
Muita coisa tem acontecido por aqui, mas infelizmente, tenho pouco tempo pra contar.
Muita correria com meu magavilhoso curso, no começo tinha alguns medos, pedagogia, professor de criança, essas coisas. Mas descobri que há um campo imenso pra quem faz pedagogia e então resolvi explorar algumas oportunidades diferentes de estudar. O que me deixa um pouco infeliz, é que a imensa maioria das meninas que fazem pedago já se conformaram em ser apenas professor. Digo apenas não pelo fato de ser pouco, acho a carreira linda; mas tem muita coisa boa sendo ocupada por gente que não é da área de educação.
Inclusive, para rebater a nefasta campanha do governo "amigos da escola" em que profissionais são substituídos por voluntários e aí o governo pode continuar a investir em bancos privados e a dar de presente estatais para o exterior, assim, estaremos lançando duas campanhas, a primeira: amigos do hospital. Essa campanha visa levantar voluntários para que aos finais de semana possa adentrar instituições de saúde e auxiliar em cirurgias e atendimentos de emergência.
Não seria legal, você sofre um acidente, gravíssimo, e, quando chega ao hospital, está lá, o seu vizinho açougueiro, que já tomou umas brejas, ajudando você a sobreviver, não é o máximo???? Você ri? é isso o que está acontecendo com a educação.
Nossa segunda campanha é o programa "amigos do governo" aos finais de semana (entenda, de quinta a terça) você vai para Brasília e ajuda a governar o país. Seja voluntário nesse programa.
Voltando ao assunto inicial, tenho pensando em desenvolver alguma na área social, tem um grupo trabalhando para construir um projeto para uma ONG, que seria uma espécie de consultoria para escolas públicas. Outra coisa, estou tentando achar algum professor que me oriente nos estudos para desenvolver alguma coisa na área de educação especial para crianças normais.
Tenho tentado entender porque crianças, sem nenhum problema detectável apresenta defasagem de aprendizado, aí, quais as intervenções possíveis nesses casos.
Sei que não é fácil fazer algo na vida, aliás, é preciso muita coragem para fazer qualquer coisa, até para não fazer nada. Se tenho algumas dificuldades aqui, não posso reclamar, tenho tido muitas alegrias, sei que é uma fase transitória, logo, tudo vai mudar de novo, tenho certeza.
Mas pra quem não leu isso ainda, quem está no barco com Jesus vai passar por muitas tempoestades, mas só esses vão ver o poder de Deus para acalma-la.
A paz a todos

 Escrito por A.L. às 21h02
[] [envie esta mensagem]


Meu perfil
BRASIL, Sudeste, SAO CARLOS, Nova Estância, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, Greek, Livros, Viagens
ICQ - 61663392





Histórico
16/03/2005 a 31/03/2005
01/12/2004 a 15/12/2004
16/11/2004 a 30/11/2004
01/11/2004 a 15/11/2004
16/10/2004 a 31/10/2004
01/10/2004 a 15/10/2004
16/09/2004 a 30/09/2004
16/08/2004 a 31/08/2004
01/08/2004 a 15/08/2004
01/07/2004 a 15/07/2004
01/06/2004 a 15/06/2004
16/05/2004 a 31/05/2004
01/05/2004 a 15/05/2004
16/04/2004 a 30/04/2004
16/03/2004 a 31/03/2004
01/03/2004 a 15/03/2004
16/02/2004 a 29/02/2004
01/02/2004 a 15/02/2004
16/01/2004 a 31/01/2004


Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
Zwinglio
Socorra-me
Juju de Blu
Debochadas
Porta Curtas
ICQ na Web (só para desocupados)




TrocaPop.Com

ASSINE MEU LIVRO DE VISITAS